/ /

Compreendendo a cremação

Hoje em dia, a cremação representa uma alternativa para uma grande parcela de pessoas. O número de adeptos cresce, principalmente, devido ao maior acesso à informação e o melhor entendimento de como ela funciona. Dessa forma, nos últimos anos a cremação tem se tornado uma opção de homenagear os entes queridos.

Para esclarecer alguns pontos sobre o processo de cremação, disponibilizamos uma uma série de perguntas e respostas que possibilitam uma melhor compreensão sobre ele. 

O que é a cremação? 

 

A cremação consiste em um processo de transformação de um corpo em restos cremados. Através de temperaturas altíssimas (entre 900 a 1.200 graus) , o processo demora de duas e três horas, resultando que o corpo seja reduzido a restos minerais  que são removidos do equipamento  e colocados em um processador para redução final.

Em geral, entre 2 a 5 kg de restos cremados são resultantes do processo de cremação.

 

Como são entregues para a família os restos cremados após o processo de cremação?

Os restos são colocados em uma urna, e entregue aos familiares. A urna pode ser personalizada das mais diversas formas, por exemplo, através de modelos ecológicos, de madeira, bronze, porcelana e outros.

O que deve e pode ser feito com os restos mortais?

Os restos mortais são entregues em uma urna especial previamente escolhida pela família, que pode ser de bronze esculpido, porcelana, ecológica ou outros materiais disponíveis.

 

Onde colocar a urna com os restos cremados?

A escolha cabe inteiramente a família, contudo recomenda-se que seja colocada em um local de referência para que a família possa prestar homenagens aos seus entes queridos, assim como nos sepultamentos tradicionais. Dessa forma, a urna pode ser levada para casa, ou também espargir os restos cremados –ou seja, espalhar as cinzas em locais especiais para a família ou para o ente querido.

 

A cremação é uma alternativa nova?

Na verdade, a cremação é uma tradição de quase 3 mil anos! Em algumas antigas religiões orientais, através da queima do cadáver se acredita que a alma do indivíduo era purificada.

Até mesmo no mundo ocidental, o processo não é uma novidade. No século 10 A.C., os gregos cremavam os corpos de soldados mortos na guerra e as cinzas para sua terra natal.

 

O que fazer para ser cremado?

Conversar com os familiares é a prioridade. Afinal, ao fim da vida, cabe a eles cumprir o desejo que você comunicou. Por isso, mantenha-os sempre informados sobre a sua escolha!

 

Tudo que vai ao forno é incinerado e vira restos cremados?

Quase tudo, embora certos objetos como  óculos, anéis, jóias, vidros em gerais e próteses devem ser removidos, pois possuem risco aos equipamentos do  processo de cremação.

Todas as roupas e tecidos são consumidos durante o processo.

A cremação ocorre logo após a morte?

Na verdade,  a cremação ocorre 24 horas após o óbito, tempo suficiente para a realização de todas as cerimônias fúnebres tradicionais.

 

Como as religiões enxergam a cremação?

Atualmente, apenas duas religiões se opõem à cremação: o judaísmo ortodoxo e o islamismo. Todas as outras,como a católica e a evangélica, não se opõem à prática.

A cremação é mais cara do que o sepultamento tradicional?

Não, muito pelo contrário. Afinal, um túmulo ou mausoléu no cemitério requer cuidados e despesas perenes, enquanto os restos cremados não exigem gastos, já que podem ser levadas para casa ou espargidas em algum lugar.